Notícias de Última Hora :

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

sexta-feira, 24 de setembro de 2021

No Allianz, Palmeiras e Corinthians abrem final do Brasileiro Feminino

Maior clássico do futebol de São Paulo, o Derby Paulistano definirá o campeão brasileiro feminino de 2021. Neste domingo (12), às 21h (horário de Brasília), Palmeiras e Corinthians começam a decidir, no Allianz Parque, o título deste ano da Série A1 (primeira divisão). A partida de volta será domingo que vem (19), às 20h, na Neo Química Arena.

O duelo opõe os times que fizeram, desde a primeira fase, as melhores campanhas da competição. O Timão é a equipe que mais pontuou (50), venceu (16) e marcou gols (60), além de ser a defesa menos vazada (16). O Verdão é o segundo colocado de todas as estatísticas, com 46 pontos, 14 vitórias, 55 gols a favor e 17 sofridos. O duelo anterior entre os rivais terminou empatado em 1 a 1, no Parque São Jorge, com a lateral Bruna Calderan abrindo o marcador para as Palestrinas e a atacante alvinegra Vic Albuquerque deixando tudo igual.

O embate envolve times com históricos diferentes na modalidade. O Corinthians teve o futebol feminino reativado há seis anos. Desde então, chega pela quinta vez à decisão do Brasileiro, com dois vices (2017 e 2019) e dois títulos (2018 e 2020). Neste período, o Timão também conquistou duas vezes a Libertadores (2017 e 2019) e o Campeonato Paulista (2019 e 2020)

A manutenção da base ao longo das campanhas é um dos trunfos do Alvinegro, que tem se mantido competitivo mesmo se perde alguma atleta. Após a Olimpíada de Tóquio (Japão), por exemplo, as atacantes Gabi Nunes e Giovana Crivelari deixaram o clube. Mesmo assim, o Corinthians venceu os quatro jogos que fez pelo mata-mata do Brasileiro com autoridade, marcando 16 gols (média de quatro por partida).

“Nós voltamos muito bem depois da Olimpíada. O Arthur [Elias, técnico] soube treinar bem as meninas no tempo que ficamos fora. O elenco estava com uma alegria grande. Então, quando voltamos e sentimos essa alegria das meninas, isso motivou ainda mais. Sabíamos que tínhamos mais coisas a construir nesse segundo semestre e estamos mostrando isso. Em todos os jogos desde o retorno [do Brasileiro], o Corinthians tem mostrando essa união e coletividade”, destacou a lateral corintiana Tamires, que esteve com a seleção brasileira em Tóquio.

O Palmeiras, que retomou a modalidade em 2019, modificou de forma significativa o elenco após estrear na elite do Brasileiro em 2020, quando chegou à semifinal, sendo eliminado justamente pelo Corinthians (a zagueira Rafaelle e a atacante Bia Zaneratto, emprestadas por clubes chineses, deixaram o Verdão após Tóquio). Entre as caras novas desta temporada estão três jogadoras que, no ano passado, bateram na trave na busca pelo título nacional: a lateral Bruna Calderan, a volante Júlia Bianchi e a meia Duda Santos. O trio foi vice-campeão pelo Avaí/Kindermann, fez parte do pacotão de reforços trazidos no início do ano e tem a chance da “revanche” contra as alvinegras, que as superaram na última decisão.

As contratações surtiram efeito. A gente realmente chegou aqui e vestiu a camisa, honrando o que é ser Palmeiras. No ano passado, o elenco já era muito bom. Esse ano, acho que está um pouco mais forte e disputado. O entrosamento veio com os treinos, com as brincadeiras no vestiário. Todo mundo se uniu de verdade. Vimos que juntas poderíamos chegar longe. Esse grupo cresceu muito dentro e fora de campo”, enalteceu Duda Santos, em entrevista à Agência Brasil.

“No ano passado, fizemos uma competição muito boa [pelo Avaí/Kindermann], tínhamos um elenco maravilhoso. Acho que o grupo fez com que chegássemos à final. Esse ano, tivemos que conquistar o nosso espaço e mostrar porque merecíamos vestir esta camisa. Será uma final muito boa, dois bons jogos de serem assistidos. Confesso que estou um pouco mais ansiosa para essa final”, completou a meia alviverde.

O Brasileiro Feminino é organizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) desde 2013. De lá para cá, seis clubes diferentes ficaram com a taça. Com dois títulos, o Corinthians divide o posto de maior campeão com a Ferroviária (2014 e 2019). O Palmeiras busca entrar na lista de vencedores, que ainda tem Centro Olímpico (2013), Rio Preto (2015), Flamengo (2016) e Santos (2017).

Edição: Fábio Lisboa

 

Ler Anterior

Municípios do Mato Grosso decretam anormalidade por causa da seca

Leia em seguida

Câmara debate com a Petrobras situação da operação das termelétricas e o preço dos combustíveis