Notícias de Última Hora :

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

sexta-feira, 24 de setembro de 2021

Botelho vê perda a servidores e vai cobrar reposição do Paiaguás

O primeiro secretário da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), afirmou que é preciso o Estado reconhecer e planejar a reposição das perdas inflacionárias sofridas pelos servidores públicos, em razão do não pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) nos últimos anos.

De volta ao Parlamento após um mês afastado em razão de uma cirurgia, o deputado disse que a ampliação do índice a ser pago em 2022 – que passou de 5,05% para 6,05% – é importante, mas que é preciso cobrar o valor defasado.

“É importante reconhecer que os servidores estão ficando com uma perda e que em um determinado momento isso vai ter que ser reposto”, disse.

“Talvez ano que vem a gente ganhe mais um pouco, quando o Estado estiver melhor, ou 2023, mas tem que reconhecer que há uma perda ficando”, acrescentou.

 

Recentemente, os servidores públicos apontaram 22% de perdas salariais dos últimos anos, índice já foi apontado pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) como impossível de ser quitado.

 

Botelho disse que tem feito a cobrança ao Estado, mas que cabe também aos sindicatos fazerem a sua parte. Ele frisou, porém, que o momento de cobrar não é agora, uma vez que o Estado já indicou não ter condições de pagar.

 

“Agora, à medida que for melhorando essa condição, evidentemente que o ganho também dos servidores tem que ser melhorado. Tem dois anos que os servidores estão com perdas, então tem que haver esse reconhecimento”, afirmou.

 

“Eu tenho feito já [a cobrança], mas primeiro tem que partir do sindicato. Os sindicalistas têm que entender que o momento não é de cobrar para que pague agora. Neste momento, não tem condições”, completou.

 

RGA 2022

 

Nessa segunda-feira (13), a deputada Janaina Riva (MDB) afirmou que o percentual da RGA a ser paga aos servidores em 2022 pode ultrapassar os 6,05% já acordados com o Governo do Estado.

 

É o que teria, segundo ela, insinuado o próprio governador Mauro Mendes (DEM) em reunião com parlamentares da base.

 

“O próprio governador deu a entender que pode ser mais do que isso. Pode chegar a 7%”, afirmou.

Fablicio Rodrigues/ALMT

 

 

Ler Anterior

Tempestade destrói tendas e vacinação é interrompida em 3 polos

Leia em seguida

Menores infratoras denunciam servidoras do Complexo do Pomeri