Notícias de Última Hora :

Consultora financeira explica sobre a nova liberação de empréstimo para quem é beneficiário do BPC

Fonoaudióloga defende diagnóstico precoce para prevenção da perda auditiva

Atleta olímpico participa de jogo de fuga em Cuiabá

Dia do fonoaudiólogo: entenda a importância desse profissional no ambiente hospitalar

Profissionalismo e dedicação marcam 20 anos de profissão da fonoaudióloga Samia Ribeiro

Chapa 2 Integração protocola pedido para que profissionais da contabilidade tenham férias fiscais em MT

Adrenalina, desafios e diversão te esperam no Halloween da Escape60, em Cuiabá

Encontro automobilístico “Esperienza” supermáquinas entra para o calendário de eventos em Mato Grosso

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

domingo, 14 de agosto de 2022

Sem água em casa, jovem diz que teve sarna por culpa de empresa

Sem água para realização de afazeres domésticos básicos, o jovem Renan Souza Camiran, 27 anos, culpa a concessionária Águas Cuiabá por ter contraído sarna após um período de desabastecimento em seu bairro.

 

Renan Souza diz que há uma semana vem tratando o caso de sarna por conta da falta de banho

 

À reportagem, Renan contou que desde o início do ano tem travado uma batalha contra a concessionária por conta da falta de água. Ao longo deste período, segundo o jovem, já foram registrados 29 protocolos de reclamações na ouvidoria da empresa.

 

Com residência na rua Capitão Iporã, no bairro Pico do Amor, Renan conta que desde que se mudou para a região, em outubro de 2021, enfrentava problemas de abastecimento. Contudo a situação se tornou mais frequente nos últimos meses.

 

Em janeiro, durante um dos momentos mais críticos da pandemia neste ano, o jovem conta que ficou sem água por cerca de uma semana e precisou banhar na casa de um familiar que estava infectado pela covid-19.

 

No mesmo período, após solicitar que o serviço fosse restabelecido, agentes da Águas teriam ido à casa do jovem e, durante o abastecimento da caixa d’água, quebraram a boia. Quando a água voltou, o forro de gesso sob a caixa foi umedecido e desabou.

 

O inconveniente foi registrado no protocolo virtual, mas a concessionária teria relatado que não iria custear o conserto. Posteriormente, em um novo período de desabastecimento, o jovem contraiu furúnculos pela falta de banho.

 

Com a rotina de desabastecimento, Renan precisou banhar em construções vizinhas, à vista de populares. À reportagem, o jovem relatou o constrangimento de ter que sair de casa para se limpar e estar suscetível aos olhares de outras pessoas.

 

Em março, sua casa foi infestada por escorpiões. O jovem relatou que não contrato o serviço de dedetização pois após o processo de higienização a casa precisaria ser lavada. E, com a falta de água, Renan não conseguiria fazer a limpeza do ambiente.

 

Na crise de desabastecimento mais recente, o jovem notou feridas em um de seus gatos. Ao constatar que também estava com machucados na pele, Renan então procurou novamente a concessionária, denunciando ter contraído sarna pela falta de banho.

 

Neste ínterim, o jovem relembra que chegou a procurar o Procon, mas foi informado que demandas da Águas só poderiam ser solucionadas junto à concessionária.

 

A Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Cuiabá também foi questionada sobre o desabastecimento, mas, segundo o jovem, a demanda não foi solucionada.

 

“Eu tenho transtorno de ansiedade generalizada e depressão. De janeiro para cá, minhas idas ao psiquiatra só aumentaram. Os remédios, antidepressivos e ansiolíticos, de R$ 400 a R$ 500 por mês só com isso”, conta ao relembrar os danos indiretos da situação.

 

Conforme o jovem, o desabastecimento também tem prejudicado sua atuação no trabalho. Microempreendedor individual, Renan costumava trabalhar de casa, mas, em virtude da falta de água, tem que redefinir seu ambiente de serviço todos os dias.

 

“Eu trabalho com marketing digital e sou gestor de lançamentos. Se em casa eu não consigo fazer isso, eu tenho todos os dias descobrir como será minha rotina. Ou eu sento em uma praça de alimentação e faço de lá ou vou na casa de alguém para trabalhar. Está sendo sempre assim”, relatou.

 

A reportagem entrou em contato com a comunicação da Águas Cuiabá. Por meio de nota, a concessionária afirmou que tem realizado levantamentos para identificar o desabastecimento na unidade consumidora do jovem. Confira o posicionamento na íntegra a seguir:

 

“A Águas Cuiabá esclarece que está acompanhando esse cliente em específico com especial atenção. A concessionária vem realizando pesquisas de vazamento na tentativa de identificar o que ocorre na unidade consumidora e o abastecimento ao morador está sendo assegurado com caminhão-pipa”, apontou.

Fonte: Gazeta Digital

Ler Anterior

Lexa arrasa em vídeo de novo ensaio fotográfico: “Essa mulher é muito perfeita!”

Leia em seguida

Jogador de futebol tinha interesse em investir no tráfico, diz PF