Notícias de Última Hora :

Consultora financeira explica sobre a nova liberação de empréstimo para quem é beneficiário do BPC

Fonoaudióloga defende diagnóstico precoce para prevenção da perda auditiva

Atleta olímpico participa de jogo de fuga em Cuiabá

Dia do fonoaudiólogo: entenda a importância desse profissional no ambiente hospitalar

Profissionalismo e dedicação marcam 20 anos de profissão da fonoaudióloga Samia Ribeiro

Chapa 2 Integração protocola pedido para que profissionais da contabilidade tenham férias fiscais em MT

Adrenalina, desafios e diversão te esperam no Halloween da Escape60, em Cuiabá

Encontro automobilístico “Esperienza” supermáquinas entra para o calendário de eventos em Mato Grosso

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

segunda-feira, 8 de agosto de 2022

Geólogo defende que Portão do Inferno seja fechado para veículos

O grave acidente que ocorreu no Portão do Inferno esta semana levantou questionamentos sobre a segurança deste trecho da MT-251, onde, diariamente, centenas de veículos trafegam entre Cuiabá e Chapada dos Guimarães.

 

O geólogo Prudêncio Rodrigues, da UFMT, é categórico ao afirmar que deveria ser proibida a passagem de qualquer veículo no local devido ao alto risco que os motoristas correm. Ele defende a desativação do trecho e a construção de um túnel.

 

“Acredito que nenhum veículo deveria passar por uma estrada nessas condições”, pontua.

 

Em entrevista ao MidiaNews, Prudêncio explica que um lugar tem risco geológico quando algum fenômeno do meio físico pode causar danos para a integridade física, para vida e também para o patrimônio. E o Portão do Inferno se enquadra nesta classificação.

 

Hoje essa estrada, que já passava por um local precário, conduz um fluxo automotivo muito grande, inclusive de caminhões que transportam 30 toneladas de carga.

 

No trecho da rodovia, cercado por um precipício de 150 metros de altura de paisagem exuberante, os motoristas são obrigados a passar em uma área de escarpa.

 

O nome técnico se refere aos paredões que cercam a estrada tanto em cima quanto embaixo. Segundo o geólogo, essas áreas estão suscetíveis a sofrer com movimentos de massas, que causam desprendimentos de rochas e deslizamentos de terra.

 

Ao mesmo tempo, a curva fechada naturalmente pelo bloco de rocha disposta na região também é um fator de risco para quem precisa passar pela estrada.

 

Ao observar o acidente que vitimou o caminhoneiro Daniel Francisco Salles, o geólogo entendeu que houve uma influência da construção indevida da estrada naquele ponto.

 

“No evento que ocorreu na quarta-feira, pude ver exatamente isso: não foi em uma ocorrência de queda de bloco ou escorregamento, mas devido a curva muito fechada o motorista passou direto, bateu e foi lá para baixo”, explica.

 

“Então, você vê o risco, ocorrendo danos ao patrimônio e a vida”, acrescenta.

 

Prudêncio ainda afirma que a estrada, por estar cercada por escarpas, diariamente sofre com os movimentos de massa que são naturais desse tipo de rocha.

 

Por isso, pode não ser algo imediato, mas é esperado pelo geólogo que em algum momento esses movimentos de massa possam causar danos mais graves. E essa deterioração é acelerada pelo grande fluxo de veículos diariamente na estrada.

 

“Hoje essa estrada, que já passava por um local precário, conduz um fluxo automotivo muito grande, inclusive de caminhões que transportam 30 toneladas de carga. Por isso é muito necessário desativar esse trecho em benefício da segurança e da vida das pessoas”, sugere.

 

Solução

 

Prudêncio afirma que para solucionar o problema de segurança do Portão do Inferno é necessário deixar de usar a estrada que passa pela superfície. Como profissional da área, ele entende que é preciso construiu um túnel pequeno que corte aquela região.

 

Apesar de ser uma rocha arenosa, o geólogo explica que hoje é possível, com a tecnologia, construir este tipo de passagem sem submeter os condutores ao risco de acidentes.

 

“A melhor solução ali é o departamento de estradas providenciar a construção de um túnel para tirar o trânsito de veículos daquela curva fechada. Vai dar mais segurança e a estrada antiga deixa para as pessoas acessarem a pé, para contemplarem a paisagem”, finaliza.

Fonte: Mídia News

Ler Anterior

Arsec atribui alta da passagem à pandemia e combustível

Leia em seguida

Ouro apreendido pela PF em SP saiu de MT e era escoltado por PMs