Notícias de Última Hora :

Consultora financeira explica sobre a nova liberação de empréstimo para quem é beneficiário do BPC

Fonoaudióloga defende diagnóstico precoce para prevenção da perda auditiva

Atleta olímpico participa de jogo de fuga em Cuiabá

Dia do fonoaudiólogo: entenda a importância desse profissional no ambiente hospitalar

Profissionalismo e dedicação marcam 20 anos de profissão da fonoaudióloga Samia Ribeiro

Chapa 2 Integração protocola pedido para que profissionais da contabilidade tenham férias fiscais em MT

Adrenalina, desafios e diversão te esperam no Halloween da Escape60, em Cuiabá

Encontro automobilístico “Esperienza” supermáquinas entra para o calendário de eventos em Mato Grosso

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

segunda-feira, 8 de agosto de 2022

Paciente cardíaco está há 20 dias em UPA esperando transferência

Um paciente com quadro clínico grave está internado há 20 dias na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Morada do Ouro aguardando a transferência para o Hospital Geral de Cuiabá.

A servidora pública Suely Oliveira relatou ao MidiaNews que seu primo, que pediu para não se identificar, deu entrada na UPA no dia 20 de abril com falta de ar e suspeita de infarto. Na unidade ele foi submetido aos exames de emergência que identificaram uma estenose aórtica grave.

Ou seja, o paciente estava com duas artérias obstruídas, sendo uma delas 90% fechada e a outra 70%. Devido ao quadro delicado, ele deveria ser submetido a um cateterismo o mais rápido possível, mas não foi o que ocorreu.

Segundo Suely, o primo só passou pelo procedimento no dia 4 de maio, 15 dias após dar entrada na UPA. O cateterismo só ocorreu após a morte de outras duas pessoas que aguardavam na fila da unidade.

Após o procedimento, o paciente ainda precisou ficar internado, pois foi constatado que ele precisa fazer uma angioplastia, que é o tratamento não cirúrgico das obstruções das artérias coronárias por meio de cateter balão.

O procedimento, que deveria ser realizado logo na sequência do cateterismo pelo risco de infarto fulminante, ainda não foi realizado. Segundo a unidade, falta vaga para transferi-lo para o Hospital Geral de Cuiabá, que é filantrópico e atende pelo SUS.

“Se ele não fosse um paciente de risco, eles teriam dado alta para esperar quando tivesse vaga, mas não, eles o mantiveram internado aguardando essa vaga”, afirma Suely.

“Só que UPA não é lugar de paciente ficar internado. Ali é um local de emergência, ele pode ser exposto a diversas doenças de pacientes que chegam para serem atendidos”, acrescenta.

Sendo um paciente que já sofreu infarto anteriormente, a família se preocupa com a demora no atendimento pelo risco que ele corre estando com as artérias obstruídas e sem previsão para realizar a angioplastia.

Além disso, os parentes precisam desembolsar R$ 100 por dia para que um cuidador possa permanecer ao lado do paciente nos momentos em que a esposa não pode acompanhá-lo.

No entanto, devido à demora no atendimento, não sabem mais quanto tempo vão conseguir manter o gasto.

Denúncia Sindimed

No dia 28 de abril o presidente do Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindimed), Adeildo Lucena, fez uma série de denúncias sobre a Saúde Pública de Cuiabá.

Dentre os relatos de situações de descaso, assédio e problemas nos prontos socorros e UPAs da Capital, o presidente mencionou a falta de leitos para receber pacientes das unidades de pronto atendimento.

Adeildo afirma que os médicos estão de mãos atadas, pois não existem leitos de retaguarda para receber os pacientes, por isso, muitos precisam ficar aguardando nas UPAs. Procedimento que não é correto, já que o período para permanecer nas unidades é de, no máximo, 24 horas.

“Não tem para onde mandar, falam que tem leito sobrando, mas não tem para onde mandar. Então, se não tem para onde mandar o paciente, onde ele vai ficar? Vai mandar para casa? Não, tem que ficar lá”, explicou o presidente.

Ele ainda disse que este problema é recorrente em Cuiabá e acontece desde antes da pandemia. Era esperado que a situação mudasse após as internações por Covid-19 e abertura de novos leitos, mas a correção não ocorreu.

Fonte: Mídia News

Ler Anterior

Governo adianta entrega do Cartão Ser Família em VG e nomes com letra A começam nesta sexta (13)

Leia em seguida

Extinção avaliada pelos deputados é inconstitucional