Breaking News :

Consultora financeira explica sobre a nova liberação de empréstimo para quem é beneficiário do BPC

Fonoaudióloga defende diagnóstico precoce para prevenção da perda auditiva

Atleta olímpico participa de jogo de fuga em Cuiabá

Dia do fonoaudiólogo: entenda a importância desse profissional no ambiente hospitalar

Profissionalismo e dedicação marcam 20 anos de profissão da fonoaudióloga Samia Ribeiro

Chapa 2 Integração protocola pedido para que profissionais da contabilidade tenham férias fiscais em MT

Adrenalina, desafios e diversão te esperam no Halloween da Escape60, em Cuiabá

Encontro automobilístico “Esperienza” supermáquinas entra para o calendário de eventos em Mato Grosso

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

sábado, 20 de julho de 2024

Oncologista alerta para os sintomas de câncer infantil

No dia 15 de fevereiro a comunidade global destaca o Dia Internacional do Combate ao Câncer Infantil. A data foi criada em 2002 pela Childhood Cancer International (CCI) para promover campanhas e aumentar a conscientização do tema e expressar apoio às crianças e adolescentes com câncer, os sobreviventes e suas famílias.

O câncer é a segunda causa de morte entre pessoas de 1 a 19 anos no Brasil. Segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), para cada ano do triênio 2023/2025 surgirão no Brasil 7.930 novos casos entre crianças e adolescentes.

Em entrevista ao GD, o oncologista pediatra e coordenador do Hospital De Câncer De Mato Grosso, George Sampaio Freitas Júnior, explica que o câncer é o aumento descontrolado de uma célula do corpo e que os tumores infantis, em geral, ocorrem de forma aleatória. A ciência ainda não encontrou o motivo para o descontrole celular e surgimento da enfermidade.

“Os cânceres infantis são doenças raras, mas curáveis em sua grande maioria. Porém, seus sinais e sintomas são semelhantes a doenças comuns em crianças, o que dificulta e atrasa o tratamento”, afirma.

Devido a este último fato, o diagnóstico costuma ser tardio, muitas vezes em fases avançadas da doença. Dessa forma, o oncologista orienta que os responsáveis pela criança procurem por um pediatra ou oncologista caso notem os seguintes sintomas:

Febre há mais de 7 dias
Ínguas pelo corpo
Dores nos ossos, principalmente nas pernas (que não melhoram com tratamento) por mais de 15 a 30 dias
Manchas roxas e sangramentos pelo corpo
Palidez progressiva
Dores de cabeça persistentes e progressivas, acompanhada de vômitos ou outras manifestações neurológicas
Dor abdominal ou distensão abdominal (massa abdominal palpável)
Reflexo “branco nos olhos” nas fotos

 

Divulgação

câncer

Ele ressalta ainda a importância de se atentar aos sintomas, pois os tumores infantis têm evolução rápida. “Os sintomas são sempre progressivos e tendem a ser piores com o passar dos dias. Atente-se sempre a sintomas que não melhoram, mesmo após levar em consultas com pediatras e após já medicadas. Os tumores mais comuns ocorrem no sangue, cabeça e nos linfonodos”, descreve o profissional.

Contudo, se detectado precocemente, existem chances de cura consideravelmente maiores, além de facilitar o tratamento com menos quimioterapia, de acordo com o especialista.

“No estado de Mato Grosso, o Hospital de Câncer de Mato Grosso está apto a dar todo suporte que a criança necessita desde a suspeita, diagnóstico, tratamento e acompanhamento do paciente com câncer infantil. O encaminhamento é rápido e sem filas, bastando ter sido referenciado por um médico clínico ou pediatra da rede”, salienta.

O médico também afirma que o tratamento oncológico de uma criança envolve toda a família. A criança precisa de um acompanhante 24 horas durante todo seu tratamento e os demais integrantes familiares precisam fornecer as condições para que esse familiar se aprofunde no tratamento.

A equipe de serviço social atua com a família para organizar os fluxos familiares e sociais, bem como ajudar na orientação dos direitos do paciente oncológico para auxílio ao tratamento.

O tratamento tem a duração em média de 6 meses a 24 meses, envolvendo quimioterapias ambulatoriais e internações, bem como atendimento semanais e muitas vezes até diários por intercorrências.

“O caminho é longo, porém ele não precisa ser árduo. Dentro do hospital possuímos professores, psicólogos, voluntários, médicos e enfermeiros, espaços de brinquedos e atividades lúdicas para que a criança possa passar por esse momento com amenização do sofrimento”, tranquiliza.

O médico recomenda a procura do pediatra mais próximo para examinar a criança, tirar dúvidas e se necessário encaminhar a para uma avaliação especializada. Os exames a serem solicitados deverão ser individualizados para cada caso.

Fonte: Gazeta Digital

Read Previous

Mixto contrata zagueira com bagagem da Supercopa

Read Next

Menino de 5 anos é morto a tiros pelo companheiro da avó