Breaking News :

Consultora financeira explica sobre a nova liberação de empréstimo para quem é beneficiário do BPC

Fonoaudióloga defende diagnóstico precoce para prevenção da perda auditiva

Atleta olímpico participa de jogo de fuga em Cuiabá

Dia do fonoaudiólogo: entenda a importância desse profissional no ambiente hospitalar

Profissionalismo e dedicação marcam 20 anos de profissão da fonoaudióloga Samia Ribeiro

Chapa 2 Integração protocola pedido para que profissionais da contabilidade tenham férias fiscais em MT

Adrenalina, desafios e diversão te esperam no Halloween da Escape60, em Cuiabá

Encontro automobilístico “Esperienza” supermáquinas entra para o calendário de eventos em Mato Grosso

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

terça-feira, 23 de abril de 2024

Protagonistas da nossa história – Gisela Cardoso

 

Há 107 anos cerca de 90 mil mulheres saíam às ruas reivindicando melhores condições de trabalho e vida. O ato aconteceu na Rússia, em 1917, e foi essencial para que em 1975 a ONU instituísse oficialmente o Dia Internacional da Mulher. Desde então, muitas foram as (nossas) lutas – e também conquistas.

No Brasil, lutamos pelo direito à cidadania e, assim, em 1932 tivemos direito ao voto. Trinta anos depois, por meio da Lei nº 4.212, foi permitido que mulheres casadas não precisassem da autorização do marido para trabalhar. Em 1977, outra lei, desta vez a nº 6.515, tornou o divórcio uma opção legal e, em 1979, tivemos o direito à prática esportiva. Sim, mulheres não podiam praticar determinados esportes por serem “incompatíveis com as condições de sua natureza”.

Já entre os anos 2000 e 2020, tivemos ao menos três conquistas que são divisoras de águas em nossa história. A primeira é a Lei Maria da Penha (nº11.340/2002), a segunda é a Lei do Feminicídio (nº 13.104) e a terceira é a lei que considera importunação sexual feminina crime (nº 13.718).

Como presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT), também comemoro conquistas quando olho para a história das mulheres advogadas em nosso Estado. No ano passado, por exemplo, de forma história conquistamos a paridade na Lista Sêxtupla para o Quinto Constitucional do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

Além disso, mulheres são maioria do eleitorado brasileiro, são maioria das inscritas na OAB-MT, são maioria das chefes de família brasileira. Avançamos muito, é inegável. Mas precisamos de mais. Ainda é grande o desafio de normalizar a participação feminina em mesas de decisão, em espaços de poder.

Ainda sofremos violência política. Ainda temos nossa capacidade intelectual diminuída. Ainda precisamos nos provar o tempo todo, ainda que tenhamos todos os requisitos necessários para estarmos onde estamos. Ainda precisamos de oportunidades reais de crescimento pessoal e profissional.

Apesar dos avanços significativos, continuamos enfrentando obstáculos sistêmicos: a desigualdade salarial e a sub-representação em cargos de liderança, por exemplo. Não só neste mês, mas principalmente agora, convido homens e mulheres a refletirem seus papéis sociais e o que pode ser, de fato, feito para mudarmos este cenário e realmente normalizarmos as mulheres nos espaços de poder.

É preciso lembrar que cada uma de nós tem o poder de ser protagonista de nossa própria história. É preciso honrar o legado das mulheres que nos precederam, inspirando-nos em sua coragem e determinação, e continuar lutando por um futuro mais justo e igualitário. Sejamos nós as heroínas de nossas histórias, mas também lembremos de dar a mão para que juntas possamos crescer. Que a maioria não seja apenas em números, mas também em oportunidades.

*Gisela Cardoso é presidente da OAB-MT.

Read Previous

“A força e a resiliência das mulheres: celebrando o Dia Internacional da Mulher”

Read Next

Chico 2000 frisa importância da mulher em Sessão Solene especial