Breaking News :

Consultora financeira explica sobre a nova liberação de empréstimo para quem é beneficiário do BPC

Fonoaudióloga defende diagnóstico precoce para prevenção da perda auditiva

Atleta olímpico participa de jogo de fuga em Cuiabá

Dia do fonoaudiólogo: entenda a importância desse profissional no ambiente hospitalar

Profissionalismo e dedicação marcam 20 anos de profissão da fonoaudióloga Samia Ribeiro

Chapa 2 Integração protocola pedido para que profissionais da contabilidade tenham férias fiscais em MT

Adrenalina, desafios e diversão te esperam no Halloween da Escape60, em Cuiabá

Encontro automobilístico “Esperienza” supermáquinas entra para o calendário de eventos em Mato Grosso

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

quinta-feira, 25 de abril de 2024

Várzea Grande coloca em ação o Plano de Contingência no enfrentamento a dengue

A prefeitura de Várzea Grande, por meio da secretaria municipal de Saúde, coloca em prática, a partir de hoje (21 de fevereiro) o Plano Municipal de Contingência contra os criadouros do mosquito Aedes aegypti, que transmite as doenças dengue, zika vírus e febre chikungunya, O documento foi elaborado com o intuito de auxiliar nas ações e respostas às epidemias de dengue, e demais doenças que o mosquito transmite , evitando assim  sérios danos às pessoas moradoras de Várzea Grande e tem a finalidade de diminuir notificações de casos das doenças, colocando em prática o Plano Municipal de Contingência.

As ações estão sendo iniciadas na Região do Grande Cristo Rei, apontada pelo  Levantamento Rápido de Índices para o Aedes aegypti —LIRAa, como sendo o  local com maior número de notificações. Como explica o secretário municipal de Saúde do município, Gonçalo Aparecido de Barros, foi contratada uma empresa de monitoramento via satélite, a BRTI-Comércio e Serviços em Tecnologia da Informação, que auxilia  os técnicos a realizarem com mais precisão levantamento rápido .Esse levantamento é amostral, ou seja, é realizado em locais mais críticos, com maior número de caixa-d’água destampada, regiões com maior formação de bolsões de lixo, locais de depósito de materiais exposto ao ar livre, como ferro-velho.

“O Liraa indica os níveis de alerta levando em consideração: índice de infestação, número de casos notificados e/ou confirmados, casos graves e com sinais de alarme e óbitos. Por isso, estão sendo intensificadas as medidas de monitoramento, por meio da sala municipal de coordenação e controle, cuja principal estratégia de enfrentamento ao vetor é a qualificação das informações sobre as visitas a domicílios. A articulação intersetorial com as demais Pastas na organização das ações de campo, a exemplo com a de Serviços Públicos na retirada do chamado “lixo da dengue” que são entulhos e restos de móveis descartados irregularmente , também ações educativas desenvolvidas nas escolas, além da distribuição e a aplicação de insumos nas visitas realizadas, como larvicidas, são as ações que já se iniciaram”, disse o secretário Gonçalo de Barros.

Segundo os levantamentos , mais de 90% dos casos que deram positivo para larvas do mosquito nas visitas a domicílios, foram em depósitos baixos, ou seja, caixas d’água, cisternas e outros recipientes  improvisados pela população para armazenar água no chão, mas que não são devidamente tampados ou tratados para impedir a proliferação do mosquito.

“Hoje no Grande Cristo Rei , os agentes comunitários de endemias e os de saúde, fazem o combate, de casa em casa, e conscientizam os moradores , bem como os ensinam a combater os focos, com medidas simples, que já são de conhecimento geral, mas que necessitam massificar a informação, como  vistoria na casa e corrigir e verificar pontos onde a água pode empoçar, para que o inseto não se prolifere, tampar depósitos de água e o principal, cuidar do lixo doméstico”, explicou  o secretário.

Com a continuidade dos trabalhos pelos próximos meses o objetivo é reduzir as notificações. “ Por exemplo neste ano do dia 31/12 até o dia 17 deste mês de fevereiro foram notificados 140 casos de dengue no nosso território, por isso , traçamos um cronograma de trabalho definido pela Superintendência de Vigilância em Saúde e pelo Centro de Controle de Zoonoses e pela Superintendência de Atenção Primária à Saúde , para  alcançar cobertura de 100% dos imóveis de Várzea Grande visitados por nossas equipes , a fim de eliminar as larvas já existentes e evitar novos criadouros. Vamos trabalhar intensamente, e também lançar dicas de orientação de combate ao Aedes aegypti para toda a nossa população. Serão vários meses de muitas ações e enfrentamento direto, contra os criadouros existentes na cidade”, disse ele.

Dicas:

A principal dica é redobrar os cuidados com a limpeza de caixas d’água, piscinas, calhas de telhados, pratos de vasos de plantas. É preciso cuidado também com os quintais das casas para não amontoar lixo com sacos plásticos, garrafas, pneus ou qualquer outro objeto que possa acumular água da chuva. O alerta vale, inclusive, para as pessoas que vão viajar e deixar os imóveis fechados nesse período. Isso porque, qualquer recipiente com água, mesmo que em pequena quantidade, pode virar um criadouro do Aedes aegypti.

Os ovos do mosquito Aedes permanecem vivos por cerca de um ano sem água e basta apenas um contato com umidade para que as larvas apareçam. O ideal é que o morador faça uma vistoria no seu imóvel e nas redondezas do mesmo, ao menos uma vez por semana.

“Se cada cidadão fizer a sua parte, evitando água parada e descoberta em locais que possam servir de criadouros de mosquito, juntos estaremos fazendo um grande mutirão semanal de limpeza em todo o município”, ressaltou o secretário, Gonçalo de Barros.

Tampar os grandes depósitos de água, cobrir piscinas, manter os ambientes limpos removendo o lixo e limpar com bucha as laterais e bordas de recipientes com água, como os vasos de planta, são medidas simples que evitam a proliferação do mosquito

Sintomas:

A dengue, o zika vírus e a chikungunya, apresentam sintomas bastante parecidos, o ideal é que o paciente que apresentar qualquer um dos sintomas, procure imediatamente atendimento médico, para que seja feita a descrição e o tratamento correto da doença, evitando que o quadro se agrave.

Dengue: A infecção por dengue pode ser assintomática (quando não apresenta sintomas), leve ou causar doença grave, levando à morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele.

Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns. Na fase febril inicial da doença pode ser difícil diferenciá-la. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes, sangramento de mucosas, entre outros sintomas.

Zika: Cerca de 80% das pessoas infectadas pelo vírus zika não desenvolvem manifestações clínicas. Os principais sintomas são dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. Outros sintomas menos frequentes são inchaço no corpo, dor de garganta, tosse e vômitos. No geral, a evolução da doença é benigna e os sintomas desaparecem espontaneamente após 3 a 7 dias. No entanto, a dor nas articulações pode persistir por aproximadamente um mês.

Chikungunya: Os principais sintomas são febre alta de início rápido, dores intensas nas articulações dos pés e mãos, além de dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer ainda dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Não é possível ter chikungunya mais de uma vez. Depois de infectada, a pessoa fica imune pelo resto da vida. Os sintomas se iniciam entre dois e doze dias após a picada do mosquito.

Read Previous

Governo começa a construir pistas de concreto do BRT na Avenida do CPA

Read Next

Secretaria de Educação lança edital para selecionar monitores voluntários