Breaking News :

Consultora financeira explica sobre a nova liberação de empréstimo para quem é beneficiário do BPC

Fonoaudióloga defende diagnóstico precoce para prevenção da perda auditiva

Atleta olímpico participa de jogo de fuga em Cuiabá

Dia do fonoaudiólogo: entenda a importância desse profissional no ambiente hospitalar

Profissionalismo e dedicação marcam 20 anos de profissão da fonoaudióloga Samia Ribeiro

Chapa 2 Integração protocola pedido para que profissionais da contabilidade tenham férias fiscais em MT

Adrenalina, desafios e diversão te esperam no Halloween da Escape60, em Cuiabá

Encontro automobilístico “Esperienza” supermáquinas entra para o calendário de eventos em Mato Grosso

Experiência única de recreação e entretenimento: Conheça o Escape60′

Fotógrafo vem a MT para ensaios que levantam autoestima de mulheres

Aparelho auditivo com “modo máscara” é alternativa que possibilita a comunicação com a proteção facial

Professora da UFMT recebe moção de aplausos em homenagem ao Dia do Contador

Escape 60′ oferece desconto para confraternização corporativa de fim de ano

Jogo de fuga cercado de desafios, mistérios e adrenalina: conheça o Escape60′

Feira gratuita ajuda jovens a cursarem faculdades fora do país

Municípios precisam de representatividade na Assembleia Legislativa

Dia do Estudante tem programação especial em escola de Cuiabá

Justiça reconhece que concessionária não é responsável solidária em processo de indenização por defeito de carro

SINDSPEN cobra vacinação urgente para policiais penais e servidores do sistema penitenciário

Prefeito Léo Bortolin toma posse na diretoria do consórcio nacional de compras de vacinas contra a covid

Policiais Penais protestam contra a Pec-32 em todo o Estado

Prefeito de Primavera do Leste e Secretário de Cultura de MT se solidarizam com classe artística e articulam prorrogação da Lei Aldir Blanc

Membros da Academia Mato-grossense de Letras prestigiam lançamento de livro de estudante cuiabano

Pacu entra no cardápio de restaurante internacional

Grupo São Benedito retoma lançamento imobiliário com condomínio recorde de vendas

Pesquisa aponta vitória de Edemil Saldanha(DEM) em Santo Antônio do Leste-MT

Com ampliação de horário e final de ano chegando academias começam a ter mais procura em Cuiabá

Com volta às aulas permitidas, escola de Cuiabá promove visita guiada com alunos do infantil

Após pandemia, professor aposta em pousada sustentável em Cáceres

Aumento de 35% para 40% do desconto em folha e taxas menores beneficiam aposentados e pensionistas do INSS

MDB lança Léo Bortolin à reeleição em Primavera do Leste

Fonoaudióloga alerta sobre perda da audição em crianças

Cresce em Cuiabá a procura por eletroestimulação para pacientes recuperados da Covid-19

Advogado, com orgulho! (Giroldo Filho)

Para facilitar a comunicação, empresa cuiabana doará máscaras transparentes para famílias de pessoas com perda auditiva

Por erro de cálculo, empresários pagam mais impostos do que deveriam, alerta professora da UFMT

Projeto do Deputado Estadual Thiago Silva cria a medalha Pastor Sebastião Rodrigues de Souza

Estudante de Cuiabá participa de live para arrecadar fundos para combater covid 19

Estado atende deputado Thiago e entrega 2 ambulâncias para Rondonópolis

Perda auditiva não tratada gera mais gastos com a saúde, diz pesquisa

domingo, 23 de junho de 2024

Pantanal registra mais de 900% de aumento nos focos de queimadas em 2024

Depois de uma atípica temporada intensa de fogo em novembro passado, o pantanal volta a ficar sob alerta. De janeiro ao início de junho de 2024, os focos de incêndio no bioma aumentaram 974% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Os dados são do Programa de BDQueimadas, do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Atualizada diariamente, a plataforma mostra que, até esta terça-feira (4), o bioma somava 978 focos, enquanto em 2023 o número era de 91.

O valor acumulado neste ano é o segundo maior dos últimos 15 anos, atrás apenas de 2020, quando foram registrados 2.135 focos. Naquele ano, cerca de 30% do bioma foi consumido pelas chamas.

Cyntia Santos, analista de conservação do WWF Brasil, explica que o clima se mantém quente na maior parte do dia no pantanal e as chuvas abaixo das médias históricas desde o fim do ano passado colaboram uma situação preocupante. “O alerta é enorme, principalmente com relação a quantidade de focos que tomam uma proporção muito grande. O pantanal está muito seco e a temperatura durante o dia é alta. Se não forem contidos, esses fatores juntos contribuem para ameaça de fogo e riscos de incêndios”, disse. De acordo com a analista, os dados oficiais, também monitorados por entidades ambientalistas, são fundamentais para o planejamento de ações de combate ao fogo e para as estratégias das brigadas voluntárias treinadas, que atuam nas áreas de maior incidência nos estados do Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul. Entre os municípios mais afetados, segundo o levantamento, estão Aquidauana, Miranda, Corumbá e Porto Murtinho, no MS, e Poconé, Barão de Melgaço, Cáceres e Itiquira, no MT. As áreas fronteiriças com a Bolívia também estão entre as ameaçadas. “Em algumas regiões, o fogo tem acontecido de forma bastante intensa, como na Serra do Amolar, que teve uma grande queimada. Nossos parceiros e instituições que também atuam localmente tiveram que acionar o governo, inclusive para ajudar a conter o fogo”, relatou. Apesar da alta, Cyntia Santos afirma que a situação atual no pantanal ainda não é comparável à registrada no final do ano passado. A estiagem e a onda de calor de novembro levaram os estados de MT e MS a decretar situação de emergência, após o registro de mais de 2.000 focos de incêndio em menos de duas semanas. “A gente já está percebendo que a ameaça está tão grande quanto do ano passado. A intensidade da seca e a baixa quantidade de água disponível no território, já está caminhando para níveis mais ameaçadores, de fogos de extensão mais larga”, frisou. O Serviço Geológico Brasileiro reportou que o rio Paraguai, o principal da região, apresenta os menores níveis históricos. A estação de medição de Porto Murtinho (MS), conforme os dados, manteve uma altura abaixo de 250 cm desde o início do ano, enquanto o normal costuma ser entre 250 e 550 cm no período. Nesta quarta-feira (5), o governo federal anunciou o lançamento de um pacto com governadores do pantanal e da amazônia para combate à incêndios, devido às projeções de seca intensa para os dois biomas. A ministra do Meio Ambiente e Mudança Climática, Marina Silva, afirmou que o governo precisará de recursos extraordinários para contratação de brigadistas e implementação de políticas de prevenção. Além da falta de chuvas, a analista do WWF Brasil afirma que as ações humanas estão entre as principais causas para o agravamento do risco de incêndios florestais. Entre elas estão os próprios focos iniciais e queimadas, provocados de forma acidental ou intencionalmente criminosa, e o desmatamento, que deixa o solo mais vulnerável. Desmate químico Em abril, o pecuarista Claudecy Oliveira Lemes foi multado em quase R$ 2,8 bilhões pelo “desmate químico” de uma área de mais de 80 mil hectares no pantanal —equivalente ao tamanho da cidade de Campinas (SP). As propriedades rurais dele ficam em Barão de Melgaço, no Mato Grosso, um dos municípios mais devastados do bioma. O fazendeiro teria usado agrotóxicos, entre eles o 2,4-D, um componente do chamado “agente laranja” usado pelos Estados Unidos na Guerra do Vietnã. Ele é investigado para saber se usou dinheiro de empréstimo do Branco do Brasil, por meio a uma brecha na lei, para a prática criminosa.

Read Previous

Entenda tudo sobre a obra do Rodoanel: do destravamento às últimas atualizações

Read Next

Justiça determina que Estado disponibilize auxiliar para adolescente com deficiência